- gracaalvespinto gracaalvespinto Feb 17, 2013 Parabéns por este projeto. Vou tentar implementar algo semelhante na minha escola.



Apagar as Luzes e Acender as Estrelas


Ao mesmo tempo que iluminamos as nossas ruas e as nossas casas estamos a gastar energia e dinheiro, a contribuir para as alterações climáticas, a interferir com os processos naturais da fauna e da flora, a afetar a qualidade de vida e a saúde das pessoas, e a impedir a observação do céu noturno a olho nu e com telescópios.

O céu noturno é um espetáculo que todos têm o direito de contemplar e um património da humanidade que tem de ser preservado. Muitas pessoas que vivem nas cidades não fazem ideia do que é o céu estrelado. Não podem perceber o que são constelações, nem como se identifica a estrela polar. Não conseguem perceber como os antigos detetaram a existência de planetas e o que são os signos do Zodíaco. Estas pessoas acabam por esquecer que somos apenas uma espécie, num planeta minúsculo, à volta de uma estrela pequena que integra uma enorme população, num dos braços de uma galáxia entre milhares de milhões.

Os alunos da Escola Secundária de Maria Lamas, envolvidos no projeto “Apagar as Luzes e Acender as Estrelas”, pretendem contribuir para criar um exemplo de luta contra este crescente e silencioso flagelo, que cada vez mais se alastra pelo nosso planeta e que é pouco divulgado em Portugal, apesar de existirem associações de defesa do céu noturno em muitos países: a poluição luminosa.

A poluição luminosa resulta principalmente de candeeiros e projetores exteriores que estão mal concebidos ou mal direcionados, iluminando para cima ou para os lados e emitindo luz muito para além do seu alvo, sem qualquer efeito útil. A luz emitida para cima e para os lados reflete-se e difunde-se nas nuvens, poeiras e fumos em suspensão no ar, tornando o céu noturno mais claro.

Este é um problema que se verifica na Escola Secundária de Maria Lamas, cuja iluminação exterior é constituída por holofotes e candeeiros inadequados, e noutros locais da cidade e do concelho de Torres Novas. Para combater este problema, o projeto “Apagar as Luzes e Acender as Estrelas” pretende atingir os seguintes objetivos:
• Diminuir a poluição luminosa para devolver o céu noturno à população urbana;
• Reduzir o consumo de energia devido à iluminação exterior;
• Divulgar o programa internacional Dark Skies Rangers e a associação International Dark-Sky Association (IDA);
• Promover o interesse pela Astronomia;
• Melhorar as condições de trabalho na Escola, com a aquisição de equipamentos na área das TIC, uma vez que a Escola não foi contemplada com computadores e quadros interativos no âmbito do Plano Tecnológico.

Para se atingir estes objetivos pretende-se realizar as seguintes atividades, que serão avaliadas através de inquéritos e dos trabalhos curriculares realizados:
• Campanha de esclarecimento sobre os problemas introduzidos pela má iluminação exterior;
• Levantamento da iluminação exterior existente na Escola e em Torres Novas;
• Avaliação da poluição luminosa;
• Instalação de candeeiros adequados na Escola Secundária de Maria Lamas;
• Sugestão de estratégias às autoridades do Município de Torres Novas, para instalação de sistemas de iluminação adequados;
• Utilização de programas de computador que simulam o céu noturno, recorrendo ao uso de quadros interativos, adquiridos com as verbas do presente projeto;
• Desenvolvimento de trabalhos curriculares em Informática e Física e Química, recorrendo ao uso das TIC, para utilizar ferramentas interativas de Astronomia e para divulgar o projeto;
• Desenvolvimento de trabalhos curriculares em Inglês e Física e Química sobre os diferentes tipos de iluminação, o seu consumo energético e respetiva influência no ambiente, com a participação de alunos nos concursos Escola Sustentável - Energia, Eco-Repórter da Energia e Jovens Repórteres para o Ambiente, no âmbito do programa Eco-Escolas;
• Desenvolvimento de trabalhos curriculares em Biologia sobre a influência da iluminação noturna na flora e na fauna;
• Desenvolvimento de trabalhos curriculares em Inglês sobre tradução para português de recursos educativos e para apoiar as comunicações com os responsáveis pelo programa internacional Dark Skies Rangers e pela IDA;
• Desenvolvimento de trabalhos curriculares em Artes para desenhar soluções alternativas de iluminação, para a realização de astropinturas e para a divulgação do projeto;
• Realização de observações astronómicas com binóculos e telescópios, adquiridos com as verbas do presente projeto, em locais da cidade onde as luzes da rua serão desligadas ou diminuídas, com o apoio das autoridades locais e do NUCLIO - Núcleo Interativo de Astronomia, e integrando-se nas atividades internacionais do programa Galileo Teacher Training Programme (um programa reconhecido pela IAU/Unesco);
• Realização de uma astrofesta anual com a população escolar, astrónomos amadores e profissionais, com o apoio do NUCLIO e do Município de Torres Novas, que será realizada num local escuro criado para a realização de observações astronómicas em segurança.

No ano letivo anterior, a Escola Secundária Maria lamas foi a primeira escola nacional a desenvolver um projeto sobre poluição luminosa, no âmbito do programa internacional Dark Skies Ranger, conseguindo que a Direção da Escola mandasse desligar alguns holofotes. Este projeto foi publicado em "IDA e-News Night Watch Volume 3, Issue 10" e no site Dark Skies Awareness. Esperamos que o presente projeto possa contribuir para a continuação desta luta contra a poluição luminosa em Torres Novas.


Nelson Alves Correia
Professor de Física e Química
Escola Secundária de Maria Lamas


Prémio Fundação Ilídio Pinho "Ciência na Escola" (ESML)


external image dsa-logo-sm.gifexternal image galileo-logo.gifBMGPL.jpgexternal image cmtn.jpg